Blogs x Autores: Da Escrita - Parte 1: Aos Blogs


Olá, Novos Autores e Leitores! Tudo bem?

No mês passado não tive como publicar minhas colunas, pois entrei de férias no trabalho e ainda estava sem internet em casa, porém agora tudo está de volta ao normal e eis-me aqui para falar um pouco sobre o que aprendi com seis anos de blogagem.

Terça que vem teremos resenha, e podem anotar que vem coisa boa por aí.

• • •
Seja confiante, passe confiança!
Hoje está na moda ser blogueiro, isso é um fato! Muitos veem isso como distração ou até mesmo como um trabalho, mas de uma coisa temos certeza... todos queremos falar daquilo que amamos. Blogs literários então, há aos montes e não importa o número de seguidores que tenha, se seu texto não for bom, se seu trabalho não for profissional é trabalho e dinheiro investido a toa... porque? Porque nem tudo é liberdade de expressão, mesmo que a web seja um lugar livre, não lhe dá o direito de ofender ao outro, seja de qual forma for.

Comecei muito nova a escrever resenhas, na verdade o blogger era pouco conhecido, eu era só uma menina e revendo resenhas que escrevi naquela época vejo o quanto meu trabalho amadureceu. Não apenas nos textos, mas na apresentação de todo o conjunto em si. Não faço disso um trabalho, para mim é uma diversão, ainda assim vejo o que faço como um dever e falar abertamente sobre o que achei de determinado livro ou filme é uma obrigação que cumpro com o maior prazer do mundo. Falo com sinceridade e imparcialidade, informando tudo o que encontrei no livro, há aqueles que poderão encontrar um ou outro texto desses áureos tempos, porém se comparar com o que tenho hoje notasse a mudança gritante. Isso faz parte do crescimento, amadurecimento e profissionalismo empregado naquilo que se faz.

Porque é importante ser profissional?

Um blogueiro é formador de opinião, na verdade qualquer pessoa que esteja disposta a escrever sobre algo tem de estar ciente de que não está apenas dando uma opinião, está formando opiniões, e de certa forma moldando caráteres e etc. Isso é muito sério e mesmo que não seja trabalho o que você faz, exige profissionalismo. Você não pode sair por aí escrevendo qualquer besteira ou falando qualquer coisa alegando liberdade de expressão. Não estou ditando uma norma, mas quero deixar claro que existem normas e leis que exigem certa parcimônia no mundo virtual.

Sou do tempo em que os comentários eram mais espontâneos e o publico muito mais fiel e interessado, hoje, acredito que até pelo numero de blogs existentes na web, não temos mais um publico que seja realmente fiel a nossa opinião. Hoje o publico quer lucrar, se você não faz promoções todos os meses, se não faz top comentaristas de nada adianta. O mercado hoje é consumista e a palavra é 'Consumo', porém ainda assim expor opiniões exige respeito ao autor, a editora e ao seu leitor.

Sou uma grande observadora e leitora de muitos blogs e vi a qualidade cair para dar lugar a número de inscrições. Opiniões cada vez mais rasas e superficiais, textos praticamente infantis (tão infantis quanto os layouts dos mesmos) e sem revisão. Tudo isso porque? Porque o blogueiro também virou um consumista, ele deseja parcerias e mais parcerias, livros de graça reluzem como ouro e como sempre o que realmente é válido é deixado de lado. Muitos nem dão conta de tantos livros recebidos leem até X página e dá uma opinião tão rasa que a sinopse no verso do livro te dá mais informação do que o texto dele.

Blogs que antes tinham meu respeito pelas resenhas sinceras, hoje, deixaram de ser lidos por mim exatamente por não passarem mais a convicção necessária para me convencer a ler o livro. Então vem as seguintes perguntas: 

- De que adianta Um Milhão de seguidores se sua opinião não convence ninguém? 
- Adianta ter parceria com todas as editoras do país se vocês não sabem vender os produtos deles? 
- Que tipo de Marketing você tem feito para elas e para você mesmo?

Parcerias são um comercio e obviamente um trato de fidelidade, não 'puxasaquismo'. Sinto-me envergonhada quando vejo blogs puxando saco alheio. Gente! Vocês sabem o que quer dizer 'Parceria'? É uma vergonha ver em blogs literários, escritos por amantes de leitura, exalando uma ignorância que vem extrapolando o nível estratosférico. 

Parceria é cordialidade entre amigos, vocês por acaso ficam puxando saco de quem vocês gostam? Isso é chato e inconveniente. Parceria é estar a postos para cooperar com o outro, é um tratado de fidelidade e companheirismo, amizade. Falem com sinceridade, exponham pontos fracos das publicações, exponha os pontos altos sem exagero. Dissertem sobre o tema e o assunto, deem informações relevantes, abram o coração, imprimam sentimento no que você está dizendo. Hoje existem normas para que sejam publicadas resenhas no país. Há mil e uma formas, normas e técnicas para uma boa resenha, mas nada é tão imbatível quanto uma opinião bem expressada e sincera. Bata um papo com seu leitor, imagine-se em uma mesa com amigos e fale sobre o livro que leu. Diga o que achou sem medo de que o outro possa se ofender... se você não for grosseiro ele aceitará sua opinião. Caso não aceite ignore, é falta de amadurecimento. Criticas e elogios nos rodeios desde tempo imemoráveis, não vai ser uma pessoa infantil que irá mudar isso.

Um texto caloroso e cheio de vida é mais impactante que uma dissertação vazia e técnica. Você não vai estar sempre feliz ou disposto a falar bem sobre um determinado livro, na verdade se tudo o que você leu parece maravilhoso, chega ser irônico, pois nem Jesus agradou a tudo mundo, não é? Não somos felizes todos os dias, nem gostamos de tudo... se você é assim, ou tem sérios problemas de personalidade ou é mais falso que uma nota de 30 reais. Seja sincero com você, com seus leitores e com seu trabalho.

Não gostou de um livro? Achou ele pavoroso? Espere o amargor passar. Não escreva nada estando irritado ou mal humorado. Quer fazer seus leitores passarem longe desse livro? Então mostre aquilo que você não gostou sem ofender a ninguém. Não fale superficialmente sobre isso, diga como se sentiu frustrado com a leitura, sinalize aquilo que não lhe agradou e dê sua opinião sobre o que poderia ser mudado. Deixe claro que aquela é a sua visão da obra, mas que a mesma poderá agradar a alguém. Isso faz o leitor querer conhecer a obra para dar a própria opinião ou ainda se afastar dela ao ver que os pontos indicados por você também não o agradarão.

Falar de livros que amamos é muito fácil, porém se fazer entender em meio ao êxtase do momento é complicado. Evite escrever quando estiver com as emoções a flor da pele. Disserte sobre todos os pontos positivos sem 'spoiler', divirta-se, faça seu leitor rir da sua opinião. Isso fará com que ele se sinta interessado. Deixe no ar aquelas partes mais emocionantes, deixe-o ver o quão especial foi para você. Isso fará com que ele leia também, ou vá buscar mais informações sobre o livro. Instigue-o!

Esteja preparado para as criticas e os elogios. Normalmente quem gosta de tudo e puxa saco de todo mundo deixa claro que é inseguro, imprimi em suas palavras medo e isso afasta a confiança dos leitores, assim como dos autores interessados. Seja confiante, passe confiança!

• • •
Próximo texto: Da Escrita - Parte 2:  Ao Autor

Texto:
R A Í S S A • N A N T E S
Resenhista, aspirante a escritora e, agora, colunista do Clube dos Novos Autores.

Nenhum comentário

Postar um comentário