Da Escrita - Parte 2: Ao Autor


Oi, gente! Tudo bem???

Faz tempo que não trago nada pra vocês, minha vida está uma loucura. Encerramento do ano financeiro em órgão publico é uma uma insanidade junto com exercício prático militar... nossa eu to só o caco!

Mas não em esqueci de vocês, esqueci é de postar mesmo os textos que tenho elaborado. No texto de hoje vou dar algumas dicas de como contatar blogs que possam se interessar em fazer parcerias com vocês.


Por mais que você brilhe, lembre-se de quem te ajudou a chegar onde você está.

Uma das coisas que recebo muito no meu e-mail do blog são pedidos de parceria de alguns autores. Alguns entraram em contato de forma fofa e educada. Outros que minha nossa gente... simplesmente ignorei. Por essa razão decidi falar sobre isso hoje. 
Já recebi e-mail's tãão frios e mal educados que eram como se o autor não estivesse me pedindo ou me convidando a conhecer algo. Era como se ele não fizesse a mínima questão de que eu realmente fosse conhecer o seu trabalho e que o fato dele ser um escritor me fazia uma reles mortal subjugada pela sua luz celestial ou coisa do tipo e era obrigada a divulgá-lo. 

Para não dizer que não ajudo autores nacionais, atualmente, quem me manda e-mail completo, com uma apresentação decente, com fotos, sinopses, links e me convida de forma educada e conhecer o seu trabalho eu acabo divulgando sem pedir nada em troca. Simplesmente vou lá e apresento o que ele me passou, então se você for na página do meu blog e encontrar algum autor nacional que não li sendo divulgado lá... saiba que ele conseguiu aquilo com educação.

Conseguir achar blogs comprometidos e sérios hoje em dia é muito difícil. Quando você encontra algum realmente disposto a cooperar você tem de usar seu talento e seu carisma. Antes de mais nada, lembre-se quem precisa de quem... e você precisa mais do blogueiro do que ele de você, então seja cortês. elogie o trabalho dele, apresente-se e por fim apresente seu trabalho.

Você não precisa enviar um livro para o blogueiro, mas pode convidá-lo a um book tour do livro que está apresentando. Se você acompanhou por mais tempo o trabalho do blogueiro e quer que ele resenhe é obvio que ele vai querer um livro, nem todo mundo gosta de ler em e-books e, a meu ver, acho mais seguro encaminhar um livro físico autografado do que em e-book e os custos entre um e outro só confirmam o velho ditado de que 'o barato sai caro'.. 

Você agora deve estar pensando que eu falei besteira, mas raciocinemos juntos.

Por mais que acompanhemos o trabalho do blogueiro, não sabemos com certeza quem está do outro lado da tela do computador. É uma roleta russa, mas que se der certo vai te levar ao sucesso facilmente. Como? Vou explicar. Um livro físico autografado, faz com que o exemplar seja único e intransferível, então se o blogueiro decidir se desfazer do seu exemplar não vai vender muito fácil, já vi muito autor parceiro reclamando que blogueiros tem feito isso no Skoob. Não vejo mal nenhum quando ele troca, mas realmente vender é muito mal caratismo. Ao meu ver prefiro meu livro viajando do que encostado em alguma estante, então se prepare para coisas assim, esse é o seu menor problema, o livro físico é difícil de ser copiado, adulterado e plagiado. Então, se você viu um blogueiro vendendo seu livro sinta-se feliz... ele poderia estar distribuindo seus e-books gratuitamente para qualquer um em qualquer parte do planeta.

Pensando dessa forma, qual forma te faria perder mais dinheiro? Pense nisso, os livros digitais ficam sem controle na internet, até que as medidas cabíveis por lei sejam feitas, você já deixou de vender centenas de exemplares. Como disse anteriormente, invista em você mesmo.

Outra coisa que vejo muito autor parceiro reclamando é que o parceiro, depois de receber e ler seu livro, nunca mais posta nada sobre o seu trabalho, mas... você tem exercido seu papel? Tem informado a ele suas novidades? Seja parceiro do seu parceiro também, crie um circulo entre eles, adicione nas redes sociais, crie grupos fechados para seus parceiros poderem se ajudar e ajudar a você. Seja sempre, o mais simpático possível com eles, caso algum deles venha a distratá-lo ou a cometer de alguma forma algumas negligências citadas por mim anteriormente, não vá xingá-lo nem brigar com ele. O melhor tipo de represália é o silêncio. Educadamente o exclua das suas redes e o bloqueie. Caso ele entre em contato por e-mail, ignore. Por pior que seja a forma como se sinta, se calar é a melhor resposta para tudo.

Para encerrar temos a certeza de que manter um contato simpático e educado é a alma do seu negócio, então reveja seus contatos, crie um e-mail padrão de apresentação e contato. Ser profissional é diferente de ser mal educado ou frio. Não precisa se derreter todo, mas também não precisa ser um ice berg. Escreva e reescreva seus e-mail's deixe um padrão salvo para o primeiro contato de divulgação. Caso não saiba como ao menos aborte o blogueiro de forma amigável... e muitas coisas boas você vai colher disso.

Espero que tenham gostado. Terça que vem trago uma resenha de livro nacional para vocês ;)

Texto:
R A Í S S A • N A N T E S
Resenhista, aspirante a escritora e, agora, colunista do Clube dos Novos Autores.

Blogs x Autores: Da Escrita - Parte 1: Aos Blogs


Olá, Novos Autores e Leitores! Tudo bem?

No mês passado não tive como publicar minhas colunas, pois entrei de férias no trabalho e ainda estava sem internet em casa, porém agora tudo está de volta ao normal e eis-me aqui para falar um pouco sobre o que aprendi com seis anos de blogagem.

Terça que vem teremos resenha, e podem anotar que vem coisa boa por aí.

• • •
Seja confiante, passe confiança!
Hoje está na moda ser blogueiro, isso é um fato! Muitos veem isso como distração ou até mesmo como um trabalho, mas de uma coisa temos certeza... todos queremos falar daquilo que amamos. Blogs literários então, há aos montes e não importa o número de seguidores que tenha, se seu texto não for bom, se seu trabalho não for profissional é trabalho e dinheiro investido a toa... porque? Porque nem tudo é liberdade de expressão, mesmo que a web seja um lugar livre, não lhe dá o direito de ofender ao outro, seja de qual forma for.

Comecei muito nova a escrever resenhas, na verdade o blogger era pouco conhecido, eu era só uma menina e revendo resenhas que escrevi naquela época vejo o quanto meu trabalho amadureceu. Não apenas nos textos, mas na apresentação de todo o conjunto em si. Não faço disso um trabalho, para mim é uma diversão, ainda assim vejo o que faço como um dever e falar abertamente sobre o que achei de determinado livro ou filme é uma obrigação que cumpro com o maior prazer do mundo. Falo com sinceridade e imparcialidade, informando tudo o que encontrei no livro, há aqueles que poderão encontrar um ou outro texto desses áureos tempos, porém se comparar com o que tenho hoje notasse a mudança gritante. Isso faz parte do crescimento, amadurecimento e profissionalismo empregado naquilo que se faz.

Porque é importante ser profissional?

Um blogueiro é formador de opinião, na verdade qualquer pessoa que esteja disposta a escrever sobre algo tem de estar ciente de que não está apenas dando uma opinião, está formando opiniões, e de certa forma moldando caráteres e etc. Isso é muito sério e mesmo que não seja trabalho o que você faz, exige profissionalismo. Você não pode sair por aí escrevendo qualquer besteira ou falando qualquer coisa alegando liberdade de expressão. Não estou ditando uma norma, mas quero deixar claro que existem normas e leis que exigem certa parcimônia no mundo virtual.

Sou do tempo em que os comentários eram mais espontâneos e o publico muito mais fiel e interessado, hoje, acredito que até pelo numero de blogs existentes na web, não temos mais um publico que seja realmente fiel a nossa opinião. Hoje o publico quer lucrar, se você não faz promoções todos os meses, se não faz top comentaristas de nada adianta. O mercado hoje é consumista e a palavra é 'Consumo', porém ainda assim expor opiniões exige respeito ao autor, a editora e ao seu leitor.

Sou uma grande observadora e leitora de muitos blogs e vi a qualidade cair para dar lugar a número de inscrições. Opiniões cada vez mais rasas e superficiais, textos praticamente infantis (tão infantis quanto os layouts dos mesmos) e sem revisão. Tudo isso porque? Porque o blogueiro também virou um consumista, ele deseja parcerias e mais parcerias, livros de graça reluzem como ouro e como sempre o que realmente é válido é deixado de lado. Muitos nem dão conta de tantos livros recebidos leem até X página e dá uma opinião tão rasa que a sinopse no verso do livro te dá mais informação do que o texto dele.

Blogs que antes tinham meu respeito pelas resenhas sinceras, hoje, deixaram de ser lidos por mim exatamente por não passarem mais a convicção necessária para me convencer a ler o livro. Então vem as seguintes perguntas: 

- De que adianta Um Milhão de seguidores se sua opinião não convence ninguém? 
- Adianta ter parceria com todas as editoras do país se vocês não sabem vender os produtos deles? 
- Que tipo de Marketing você tem feito para elas e para você mesmo?

Parcerias são um comercio e obviamente um trato de fidelidade, não 'puxasaquismo'. Sinto-me envergonhada quando vejo blogs puxando saco alheio. Gente! Vocês sabem o que quer dizer 'Parceria'? É uma vergonha ver em blogs literários, escritos por amantes de leitura, exalando uma ignorância que vem extrapolando o nível estratosférico. 

Parceria é cordialidade entre amigos, vocês por acaso ficam puxando saco de quem vocês gostam? Isso é chato e inconveniente. Parceria é estar a postos para cooperar com o outro, é um tratado de fidelidade e companheirismo, amizade. Falem com sinceridade, exponham pontos fracos das publicações, exponha os pontos altos sem exagero. Dissertem sobre o tema e o assunto, deem informações relevantes, abram o coração, imprimam sentimento no que você está dizendo. Hoje existem normas para que sejam publicadas resenhas no país. Há mil e uma formas, normas e técnicas para uma boa resenha, mas nada é tão imbatível quanto uma opinião bem expressada e sincera. Bata um papo com seu leitor, imagine-se em uma mesa com amigos e fale sobre o livro que leu. Diga o que achou sem medo de que o outro possa se ofender... se você não for grosseiro ele aceitará sua opinião. Caso não aceite ignore, é falta de amadurecimento. Criticas e elogios nos rodeios desde tempo imemoráveis, não vai ser uma pessoa infantil que irá mudar isso.

Um texto caloroso e cheio de vida é mais impactante que uma dissertação vazia e técnica. Você não vai estar sempre feliz ou disposto a falar bem sobre um determinado livro, na verdade se tudo o que você leu parece maravilhoso, chega ser irônico, pois nem Jesus agradou a tudo mundo, não é? Não somos felizes todos os dias, nem gostamos de tudo... se você é assim, ou tem sérios problemas de personalidade ou é mais falso que uma nota de 30 reais. Seja sincero com você, com seus leitores e com seu trabalho.

Não gostou de um livro? Achou ele pavoroso? Espere o amargor passar. Não escreva nada estando irritado ou mal humorado. Quer fazer seus leitores passarem longe desse livro? Então mostre aquilo que você não gostou sem ofender a ninguém. Não fale superficialmente sobre isso, diga como se sentiu frustrado com a leitura, sinalize aquilo que não lhe agradou e dê sua opinião sobre o que poderia ser mudado. Deixe claro que aquela é a sua visão da obra, mas que a mesma poderá agradar a alguém. Isso faz o leitor querer conhecer a obra para dar a própria opinião ou ainda se afastar dela ao ver que os pontos indicados por você também não o agradarão.

Falar de livros que amamos é muito fácil, porém se fazer entender em meio ao êxtase do momento é complicado. Evite escrever quando estiver com as emoções a flor da pele. Disserte sobre todos os pontos positivos sem 'spoiler', divirta-se, faça seu leitor rir da sua opinião. Isso fará com que ele se sinta interessado. Deixe no ar aquelas partes mais emocionantes, deixe-o ver o quão especial foi para você. Isso fará com que ele leia também, ou vá buscar mais informações sobre o livro. Instigue-o!

Esteja preparado para as criticas e os elogios. Normalmente quem gosta de tudo e puxa saco de todo mundo deixa claro que é inseguro, imprimi em suas palavras medo e isso afasta a confiança dos leitores, assim como dos autores interessados. Seja confiante, passe confiança!

• • •
Próximo texto: Da Escrita - Parte 2:  Ao Autor

Texto:
R A Í S S A • N A N T E S
Resenhista, aspirante a escritora e, agora, colunista do Clube dos Novos Autores.

Blogs x Autores: Da Escrita - Parte 1: Ao Autor

Hoje começa uma nova fase na vida dessa que voz fala, após passar mais de cinco anos no meio literário dos blogs e de muito analisar o meio acredito que tenha certa carga de experiências para falar sobre os assuntos que virão a tona nessa série voltada para blogs e autores. Nessa nova fase, me torno colunista do blog Clube dos Novos Autores, e pretenderei mesclar meus inúmeros talentos e aprimorar ainda mais minha experiência.

Tive a ousadia de criar esta série, não com o intuito de criticar ninguém, ao contrário, mas para auxiliar e expor aquilo que vejo por aí que poderia ajudar a aprimorar o trabalho de ambos os lados. Atualmente há uma enorme rivalidade entre autores e blogueiros, sendo assim possivelmente os textos que começam hoje poderão auxiliar a ambos.


Como sempre, haverá aqueles que discordam do ponto de vista alheio, mas maturidade é o que não me falta para lidar com isso e se ela te falta, com certeza o texto de hoje te ajudará a lidar com o estrelismo exacerbado do seu ser. 


Os textos serão publicados intercalando autor e blog, sendo assim o próximo será voltado para a escrita dos blogs e as dicas que darei serão bem necessárias, mas esse é um assunto para a próxima postagem.


• • •
"Um livro sem alma, tende a ser técnico, rico em detalhes, mas sem essência..."
Acredito que todo autor nasce leitor. É como uma semente, que quanto mais adubamos, mais belo e suculento será o fruto. Quanto mais lemos, mais criativos ficamos, mais fértil fica nossa inspiração até que bang! não há mais espaço em nós e começamos a imprimir aquilo no papel, páginas e mais páginas do mais perfeito e suculento fruto que nasce das entranhas das nossas almas, cativando e encantando. Todo livro nasce da alma do autor, independente do gênero literário, ele vem lá de dentro, da essência e mesmo tendo uma enorme carga de pesquisas e estudos sobre aquilo que está sendo escrito, tem um quê de cada autor impresso naquelas linhas palavras. Há vivências e experiências e é isso que dá vida aquilo que se escreve. Um livro sem alma, tende a ser técnico, rico em detalhes, mas sem essência... por mais que o autor seja um pesquisador, ele tem de vivenciar aquelas sensações, nem que seja na mente, para costurar a alma da trama em cada palavra. Isso cativará seu leitor.

Que me atire a primeira pedra aquele que discorda das minhas palavras, mas nada disso mudará a forma como a escrita é e deve ser feita. Num atino, num momento, a inspiração vem e não tem como conter e tudo flui, flui, flui e outro bang! faz seu livro nascer. Envolto nesse ápice de emoções, não é pecado algum errar, mas tem de se ter o cuidado de revisar aquilo que foi escrito. Não revise seu escrito no mesmo dia em que ele foi escrito, deixe para reler o que foi digitado no outro dia, com as emoções mais calmas, antes de continuar escrevendo. Isso te ajuda a manter o enredo fresco e não te fazer perder o fio da meada da trama. George R.R. Martin, não escreve no word, mas ele tem um muitos revisores, você escritor de primeira viagem é uma boa lançar mão do programa, já que ele assinala todos os erros que podem aparecer, mas isso não te faz unanime e correto em tudo. Por isso revisar o que foi escrito é primordial e começa por você.

Leia sua obra de capa a capa, folha a folha, antes de pedir que outra pessoa a revise. Sempre há uma coisa ou outra que deixamos passar pelo excesso das emoções. Insira, exclua e concerte quantas vezes achar necessário. Preste atenção a concordância, se aquele texto está parecendo estranho para você leia em voz alta até que você encontre o erro. Quando ouvimos o que foi escrito temos um outro panorama daquele texto e isso ajuda muito.

Tenha em vista ao menos três revisores antes de encaminhar os originais para a publicação ou avaliação, você não precisa pagar alguém para isso, pode ser algum amigo mesmo, mas deixe claro que é parar ele meter o bedelho na trama e falar o que está certo ou errado no seu livro, se está bom ou ruim.  Tenha maturidade para aceitar criticas negativas, elas sempre virão. O mundo não é cor de rosa e o fato de você ser um escritor não te faz imune a negatividade. Você escreve, não tem super poderes, nem está acima da opinião alheia. É apenas uma revisão e as criticas que por ventura vierem enriqueceram ainda mais a sua trama, aprenda a tirar coisas boas dos pareceres ruins.

Se não é capaz de aceitar os pontos negativos sobre sua obra, não escreva, se ainda assim quiser trilhar esse caminho, seja ao menos elegante em lidar com a situação, mesmo que por dentro esteja morrendo de raiva ou decepção. Tenha em mente sempre que apenas tapa de mãe dói com amor, os tapas da vida sangram e você tem de ser maduro pra lidar com eles, nem que seja na marra ou engolindo alguns sapos.

Se seus revisores, forem amigos muito íntimos e tiverem melindres para criticar sua obra, pergunte, perturbe... se ainda assim não surtir efeito, pergunte qual parte ele está lendo e veja seja você o primeiro a criticar aquele ponto. Isso deixará ele mais seguro em criticar e falará mais abertamente sobre o que está lendo. 

No meio literário tudo depende de você, escritor, dos seus empurrões e do seu trabalho. Por maior que seja a editora que pretenda publicar, por maior que seja o marketing dela, quem conquistará o leitor é você e seu trabalho. Dê sempre o seu melhor na hora de escrever, não economize nas minúcias nem no sentimento. Ame e odeie, na mesma intensidade que cada personagem, visualize cada recanto, cena... viva aquilo que está escrevendo quanto maior o cuidado e carinho despendido sobre seu filho de papel, mais resultados positivos você terá. 

Texto:
R A Í S S A • N A N T E S
Resenhista, aspirante a escritora e, agora, colunista do Clube dos Novos Autores.

Nova Capa de SUA ALMA EM UM OLHAR

Olá leitores! Tudo bem?

As coisinhas ainda estão meio corridinhas para mim, mas cá estou eu para mostrar a coisa meus linda que eu recebi esta manhã (12/06). Tenho um amigo músico que faz montagens de seus álbuns musicais e mesmo ele dizendo que não gosta do que faz eu pedi a ele que fizesse a capa de Sua Alma em um Olhar e não me arrependi.

Ele acompanha de perto a produção do romance e soube usar a essência da trama para montar a capa e ficou PERFEITO. Estou encantada, pois achei lindíssima e resolvi trazer para vocês essa novidade fresquinha. ♥ Ficou simples, porém perfeita em sua essência... 


A ideia da capa completa AMÔ DEMAIS ♥ ♥ 

Espero que tenham gostado da novidade. 

Para conhecer um pouco mais da obra leia a postagem anterior a essa AQUI, nela eu falo um pouquinho da trajetória do trabalho e, claro, disponibilizo o link para a leitura do mesmo enquanto vou finalizando e alterando essa estória de amor que transcendeu a barreira da morte, para se consumar.

Beijos.
R A I S S A • N A N T E S 

Falando Sobre: Sua Alma em um Olhar

Olá, leitores! Tudo bem?

Hoje resolvi falar um pouco sobre uma estória minha que tem feito um estranho sucesso. Realmente, não esperava que este romance, tão sombrio e tão viceral pudesse ser tão bem aceito no Wattpad quando a moda do momento são os New Adults e Chic Lits da vida. Não tenho um grande circulo de divulgação, nem todos conhecem esse meu lado e vi no Wattpad uma chance de ver como as coisas seriam aceitas e realmente fiquei impressionada e ao mesmo tempo muito feliz, por essa razão decidi dividir um pouco sobre como esse romance nasceu, tomou forma e hoje está sendo lapidado de uma forma tão intima e tocante.

Há exatos cinco anos eu escrevi um conto, algo sem pé nem cabeça inspirado em uma canção. Em minha antiga página do blogger eu publiquei diariamente durante vinte e dois dias Nemo, A Deusa da Morte. O tal blog, de mesmo nome que este, hoje já está extinto e com ele a original história de Nemo. Porém há algumas semanas atras eu decidi mudar o enredo daquilo que eu tinha guardado comigo. 

Na primeira vez que tentei modificar a história para publicá-la em fim como um romance não consegui achar o norte perfeito para tal façanha até que há um mês conversando com um amigo que queria conhecer a história eu achei o que procurava.

Inicialmente, acreditei que Nemo era a personagem principal, porém todos os sinais estavam ali... em August, o devotado justiceiro de olhos prateados, feroz, másculo e ferido por uma traição do passado. Um homem solitário capaz de amar tão intensamente alguém ao ponto de trazê-la a vida novamente para a vida de trevas em que vive.

Os capítulos começaram enfim a brotar de uma forma poética do fundo da minha alma e ouso dizer que há tanto de mim nas dores de August, quando nas palavras que brotaram das pontas dos meus dedos. Eu sou o tipo de escritora que espera a inspiração vir e quando August sangra dentro de mim eu o consolo no papel e a cada uma das dezoito partes já publicadas no Wattpad eu vejo e sinto tudo que descrevo como se eu mesma fosse a personagem que ali fala.

Nemo, ou Susan, até então coadjuvante começa a crescer no enredo de um forma gigantesca que será impossível ao leitor não amá-la tanto quanto a August... Ambos são almas gêmeas, complementares, intensos e sombrios, são as minhas duas faces: minha dor e minha intensidade. 

Nunca imaginei que a história seria tão bem aceita, sempre vejo o estilo gótico como algo a parte da literatura, portanto nem divulguei muito sobre essa nova roupagem do velho conto, hoje intitulado de Sua Alma em um Olhar. Com três semanas e oito capítulos eu tinha mais de setecentas leituras no wattpad e hoje um mês após o inicio de seu nascimento estamos rumo a mil leituras.

Me pesa dizer que me falta tempo nas duas ultimas semanas para me entregar a esse mundo de trevas nascido de mim, mas o trabalho externo tem e sugado o humor, a paz e a inspiração. Há tanto dentro de mim a ser impresso ainda sobre essa bela estória de amor, mas estou pressionada, depressiva e cabisbaixa demais para ter animo para libertar os sentimentos desses dois seres tão importantes para mim.

Convido-os a embarcar nessa estória de amor.. que está apenas começando. 

Venha conhecer August e Nemo... Clique AQUI e faça parte dessa história!

Sua Alma em um Olhar

Conheça... E SE EU FOSSE CINDERELA?

Olá querido leitor...

Hoje comecei a divulgar uma nova história para os meus leitores do Wattpad e já tem capítulo novo saindo do forno. 

E Se Eu Fosse Cinderela? é minha nova história onde uma jovem começará a descobrir que em sua vida nada é o que parece enquanto as verdade estão vindo a tona ela tem de lidar também com sentimentos conflitantes relacionados a um primo e seu melhor amigo David.

Quer ver onde isso vai dar? Clique em Wattpad no fim dessa postagem e embarque nessa aventura também...


SINOPSE:
E se você descobrisse que seu mundo não é exatamente aquele que imaginou? 
Se simplesmente descobrisse que tudo que viveu foi apenas uma mentira? 
Melanie é uma jovem órfã cheia de sonhos, que não faz ideia da sórdida trama que a mantem afastada da verdade. Com dezoito anos ela quer alçar voo e escapar dos mandos e desmandos da tia tirana, porém para que isso seja possível ela terá de buscar respostas no passado. Com a ajuda de David, o filho do porteiro ela descobrirá que nada é o que parece. Dividida entre um amor proibido e o amor de David ela terá de tomar sérias decisões que poderão mudar a vida de todos os envolvidos na trama. 

 Curioso? Então acompanhe essa estória...

Conheça... LOUCA TPM

Olá leitores tudo bem?

Então, eu ando cheia de novidades. É muita coisa na cabeça e pouco tempo para me dedicar só a isso e o ânimo para escrever anda muito baixo, por essa razão decidi criar o Wattpad e compartilhar com vocês aos poucos capítulos de algumas das histórias nascidas da minha mente ensandecida... rsrs

Uma delas é Louca TPM que tem feito um sucesso bem grande. Confesso que é algo que eu não esperava, mas deu muito certo e pretendo me dedicar bem a essa trama que é a que eu estou dividindo com vocês hoje nesta postagem...

Louca TPM não é bem um romance, trata-se de uma coletânea de crônicas diárias de uma mulher bem sucedida que tem uma interessante visão sobre a sociedade, o casamento, os homens e as mulheres. Recheado de comentários mordazes sobre os assuntos do cotidiano.

Se você se interessou, acompanhe lá no meu wattpad, já tem três capítulos e mais um já está por vir, quanto mais meus leitores participarem, mais animada eu ficarei em escrever e ainda mais novidades poderão nascer dessa estória.

Não percam!


SINOPSE:
Ruim com eles, pior sem eles... ou nem tão ruim assim.. Thalita é uma mulher independente, realizada profissionalmente, frustada emocional e sexualmente, mas que tenta dar a volta por cima entre trancos e barrancos. Sua profissão tem como missão realizar o tão esperado 'felizes para sempre' - ou como ela costuma chamar... até que o casamento os separe. Entre casamentos e situações corriqueiras da personagem, o leitor será levado ao mundo e aos dilemas femininos com humor, sarcasmo e o que mais você encontrar nessa louca TPM.


Acompanhe no...